Maior vazamento de dados bancários atinge 100M de pessoas nos E.U.A

1
1806

Bancos norte-americanos e outras instituições financeiras sofreram o maior vazamento de dados da história.

Autoridades norte-americanas confirmaram ter sido uma atividade de hackers na terça-feira, culpando assim quatro homens pelo roubo de dados de mais de 100 milhões de pessoas. Entre as instituições financeiras atingidas por exemplo, está o JP Morgan. A empresa confirmou ao Bloomberg.

Maior vazamento de dados da história
Texto por William Lewis – Editor do WSJ & CEO da Dow Jones

Os hackers conseguiram acessar as informações de clientes de nove empresas, de acordo com uma acusação de Preet Bharara -procurador dos EUA em Manhattan-, incluindo dois jornais. O Wall Street Journal, que anunciou em outubro que tinha sido hackeado, também está no meio das vítimas.

O procurado Preet Bharara realizou uma conferência de imprensa em que elogiou a “investida” como “fraudes de segurança com ciber-esteróides”, em que hackers obtiveram acesso a uma variedade de sistemas que ajudaram-os a gerar dinheiro a partir de numerosas atividades ilegais, incluindo câmbio entre valores em modo digital, e de jogos de azar online . O grupo também participou de manipulação de ações.

Bharara disse que o grupo também foi capaz de invadir as contas de e-mail de uma empresa de segurança que havia sido percussora no monitoramento de suas atividades. Essa informação foi então usada para evitar a investigação da empresa.

Gery Shalon, Joshua Aaron e Ziv Orenstein enfrentam uma série de acusações como parte do caso.

As autoridades americanas alegam que os diferentes “métodos” usados, geraram “centenas de milhões de dólares em receitas ilícitas”, o qual foi lavado através de pelo menos 75 empresas de fachada e contas bancárias em todo o mundo.

O WSJ já havia alertado previamente seus clientes para uma possível violação.

Você tem alguma opinião este artigo? Compartilhe nos comentários.

1 comentário

Deixe uma resposta

*

code